DECODIFICANDO A IDEOLOGIA SOCIALISTA

INTRODUÇÃO

Fracionar ou descentralizar o poder corresponde, forçosamente, a reduzir a soma absoluta de poder, e o sistema de concorrência é o único capaz de reduzir ao mínimo, pela descentralização, o poder exercido pelo homem sobre o homem.” 
Friedrich Hayek

Iniciarei uma nova série de textos que, em sua totalidade, não são apenas palavras minhas, mas apanhados de vários  pensadores, escritores, jornalistas e teóricos, os quais juntei numa coesão que desse sentido ao que eu gostaria de expor a respeito desse atual mas nem sempre compreendido pensamento político e econômico o qual permanece bem vivo, apesar de seus constantes fracassos ao longo da história, justamente por reunir em si mesmo promessas grandiosas que parecem boas de mais para não querer para si e lutar para os outros.
Como este blog possui em seu âmago o pensamento cristão como base fundamental no desenvolvimento de qualquer texto aqui postado, é imprescindível que esta análise constitua-se a partir da experiência de ver o mundo através da revelação da verdade anunciada através do homem-Deus Jesus, isso leva em conta o fato de que nesses últimos dias a Igreja sofreria com aquilo que a Bíblia denomina como sendo o Anticristo, que mais do que a personificação de uma pessoa real na história humana, é um compêndia de idéias e práticas que se opõem à realização do Reino de Deus na terra e para além dela.
Justamente por isso Wolfhart Pannenberg lembra que devemos ter em mente que o “anticristo se manifesta (…) particularmente em doutrinas intramundanas [utópicas] de redenção e salvação, às quais as pessoas das sociedades modernas estão expostas”. Na escatologia das utopias intramundanas “explicitaram-se, pois, as consequências do aproveitamento funcionalista dos indivíduos (…), particularmente no caso do marxismo pelo fato de a felicidade dos agora vivos ser sacrificada sem escrúpulos em nome do pretenso alvo da humanidade”, em que “apenas os indivíduos da geração então vivente poderiam participar” deste “milênio secularizado”. E o contraste entre esta utopia e a esperança ensinada pela fé cristã é claramente estabelecido: “Em toda escatologia intramundana [como o marxismo] a consumação (supostamente) geral tem de ser buscada e afirmada à custa dos indivíduos [em que ‘os indivíduos de gerações passadas’ não ‘participarão da concretização futura de sua destinação’]. Essa é a estrutura anticristã da escatologia intramundana. Em contrapartida, a escatologia cristã preserva o vínculo indissolúvel de destinação individual e geral da humanidade. Através da glorificação dos indivíduos de mãos dadas com a glorificação do Pai e do Filho por eles, se concretizará o reino de Deus e será não apenas consumada, mas também aceita em geral a justificação de Deus perante os sofrimentos do mundo.”

É partindo dessa premissa que procurarei trazer luz adicional a todos quanto desejam afastar-se desse pensamento bem como a todos os cristãos que ainda estão em dúvida sobre a possibilidade de vincular-se à movimentos de esquerda, bem como aqueles que precisam de subsídios para combater essa ideologia ou firmar sua fé na verdade de Cristo, único Rei e mestre à qual devemos submissão, honra, glória e louvor – eternamente.

    • Sandro
    • 29 junho, 2014

    Vamos ver então onde vais chegar!

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: