O Feudo Brasil

A noite de ontem, foi um exemplo de cidadania, defesa dos interesses públicos e um enorme esforço por parte dos nossos ilustres ministros, deputados e senadores. A plenária de votação ficou cheia, fervilhando com o imenso quórum até quase a meia noite. Enquanto milhares de brasileiros, trabalhavam, milhões assistiam a um imperdível capítulo de alguma novela, global ou similar, estes ilustres parlamentares se esmeravam a fim de aprovar a reforma do Código Florestal brasileiro. Naturalmente como quase tudo na atual política brasileira, apesar da plenária estar lotada, definiu-se entre os presentes pela não votação em virtude da “falta de quórum”.

Para quem ainda está desinformado sobre o porque de maciça presença, basta rememorar que a bancada ruralista hoje compõe 30% da Câmara e 35% do Senado. os deputados e senadores latifundiários compõem entre 80% e 85% das cadeiras na comissão de Agricultura e metade na de Meio Ambiente. Os integrantes das comissões relacionadas à questão da terra na Câmara e no Senado, são os maiores representantes do latifúndio, sendo donos de 40% do território da cidade de São Paulo em terras, ou 604 quilômetros quadrados e possuem juntos mais 37 mil cabeças de boi. Estas comissões que estão a decidir sobre os limites de desmatamentos em propriedades na Amazônia Legal.

Os latifundiários obtiveram uma grande vitória em 2009, no Senado com a aprovação da MP 458/08, que trata da regularização fundiária na Amazônia. A Senadora Kátia Abreu (DEM-TO), da bancada ruralista e relatora da MP, aprovou o texto com as modificações que só interessam aos latifundiários e grileiros, que agora poderão “ganhar” as terras que ocuparam, de forma legal ou ilegal, isso não entra no mérito na hora de receber o benefício. Mesmo aqueles que cometeram crimes ambientais terão direito as terras da União, e o que o que é pior, sem pagar nada por elas.

O nosso parlamento, em um estado burguês é, como dizem os socialistas (onde eles estão mesmo?), a máquina de administração dos negócios capitalistas. No caso do Brasil, país capitalista atrasado dominado por oligarquias históricas, que ainda hoje é regido por relações de tipo feudais no campo (só mesmo no campo?), essa relação fica ainda mais clara.

Este terrível latifúndio no Brasil e o monopólio da terra cada vez mais intensificado e deflagrado conflitos cada vez maiores no campo, que deverão em pouco tempo fugir do controle do Estado e das direções que, relacionadas com o governo hoje, procuram controlar os sem-terra, como a direção do MST. Quem ontem estava ao lado do movimento, hoje é governo e assim, inversamente ao seu discurso histórico, esta do lado das oligarquias, operando esta dita política.

Cada vez mais se utiliza a mídia, global e similares para marginalizar os movimentos em especial o MST, simplificando as questões de lutas dos mesmos, e ou, desqualificando os debates. Contra os ataques dos latifundiários é preciso defender a todo custo o direito dos sem-terra à sua autodefesa.

Ao olhar novamente para a votação de ontem, segundo o que foi anunciado a grande mídia, “articulou-se um acordo com todos os líderes da base de sustentação do governo para que pudéssemos transferir a leitura e a votação para a próxima terça-feira. O Código Florestal é um tema que envolve uma parcela considerável da população. É um tema que não pode ter vencedores e vencidos. Enquanto houver possibilidade de pactuação vamos trabalhar por isso” – disse o ministro das Relações Institucionais, Luiz Sérgio. Enquanto o ministro anunciava a decisão para a imprensa, a senadora Kátia Abreu, presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), dava a notícia para os presidentes das federações de agricultura e pedia paciência aos ruralistas. (fonte: oglobo.com).

Ao menos eles tem o bom sendo de dar retorno aos seus verdadeiro patrões.

(texto gentilmente cedido; reservam-se direitos)

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: