3 – É POSSÍVEL CONHECER DEUS?

Homem algum conhece a Deus, a menos que Ele se revele a nós mesmos. Por isso, aquele que fala de Deus como quem o conhece intimamente,  mente. O que sabemos de Deus através da Bíblia e de sua manifestação em Jesus é o quanto ele é inatingível e diferente de tudo o que existe no mundo; Deus está acima de nós, do mundo e além da imaginação. Numa última palavra: Deus é mistério – E Deus é santo!

Esse Deus da Bíblia é um Deus onipotente, mas é a sua santidade que, de fato, mais nos despedaça, pois Ele é um ser que exige obediência incondicionada, um Deus que quem não o obedece incorre inevitavelmente em sua ira. Contudo, misteriosamente, a vontade de Deus é esta: amor.

Ora, se Deus quer que sua vontade se faça inexoravelmente e que essa vontade é o amor, é tão difícil assim obedecer-lhe? Na teoria, pode ser que não, mas na prática, quem é amoroso em todos os aspectos da vida? Segue, portanto, que não conseguimos por nós mesmos realizar a sua vontade, a sua determinação, os seus mandamentos, a sua lei.

Por isso, se resistirmos à Sua vontade, se não O reconhecermos como Criador, Senhor e Rei, incorremos sempre em Sua ira, em Sua maldição; pois a sua vontade deve ser feita, pois sua vontade é o único sentido da vida. Mas nós não somos amorosos, pelo contrário. Repetidamente afirmamos nosso próprio eu, inclusive expressando diversas e bonitas teorias sobre os acontecimentos do mundo, dos homens, da natureza, tateando às apalpadelas em busca da resposta definitiva que explique o por quê de tudo isso, qual o plano do Universo, da vida, da minha vida, afinal!

O que parece confusão e desordem, para aquele que fez o mundo é planejamento. Deus tudo controla: não existem acasos, destino ou acidentes para Ele. Qual criança aprende e é educada aos poucos, a humanidade foi avançando e Deus, juntamente, foi revelando o plano que explica o mundo. Aos poucos a Abraão, passando pelos profetas e, até que enfim, Ele mesmo se mostrou ao mundo dizendo o que pensa, o que quer: Jesus o Cristo, a Palavra encarnada, a finalidade da história mundial.

E, por ser um Deus de amor, não obriga a ninguém a aceitá-lo e a acreditar nEle, antes, chama-nos para que ouçamos sua voz, para que lhe creiamos e lhe obedeçamos. Somente aquele que voluntariamente aceita esse chamado anda na luz, os demais, terão de ver-se às voltas com a ira divina, que não é rancor, mas conseqüência da liberdade humana de não querer amar.

E isso não explica, também, o mal? Se o mundo segue leis determinadas, se aos homens é exigido viver em amor, o contrário disso é culpa de Deus ou conseqüência de nossas próprias escolhas? Deus possui tudo sob sua soberania e na cruz de Cristo vislumbramos que até aquilo que vivenciamos como sendo mal e morte, para Deus é parte do plano de amor, pois Ele só é fiel.

E, outrossim, a nós não é dado a tarefa de explicar tudo, ou foi? Aquele que pretende entender o governo de Deus é mais ridículo do que um soldado raso entender os planos de seu capitão!

Basta volver os olhos à cruz para saber que Deus governa esse mundo deslocado de maneira sábia e amorosa. Para nós, aqueles que crêem, as coisas estão por serem totalmente esclarecidas; qual crianças, ainda estamos aprendendo…

    • H.Gil
    • 24 novembro, 2010

    Homem algum conhece a Deus, a menos que Ele se revele a nós mesmos.
    Segundo o próprio autor o homem não pode compreender deus. Todavia, sempre surge aquele argumento falacioso que prega que isso não pode acontecer a não ser que Deus queira! Se deus existisse porque ele não iria querer ser compreendido? Qual o tipo de líder soberano que não quer ser compreendido? Aliás, diga-se de passagem é OBRIGAÇÂO de um líder ser compreendido pois é dele a responsabilidade dos atos praticados por seus seguidores. Assim, se uma “ordem” ou “ensinamento” não é clara, não é compreensível logo aquele que a emanou é o responsável pelos efeitos decorrentes dela. Outrossim, esse deus o qual se refere o autor (se existisse) seria responsável sim, por todas as mortes causadas em seu nome pelos seus “representantes” terrenos.

    Por isso, aquele que fala de Deus como quem o conhece intimamente, mente.
    Se o autor observar seus próprios textos, poderá verificar que suas afirmações sugerem que ele saiba exatamente o que deus quer, representa, deseja… Enfim, o próprio autor do texto acaba de se condenar, eis que como ele mesmo afirma: “Por isso, aquele que fala de Deus como quem o conhece intimamente, MENTE.”

    O que sabemos de Deus através da Bíblia e de sua manifestação em Jesus é o quanto ele é inatingível e diferente de tudo o que existe no mundo; Deus está acima de nós, do mundo e além da imaginação. Numa última palavra: Deus é mistério – E Deus é santo!
    O que sabemos de deus é aquilo que foi redigido na fábula bíblica o resto é interpretação e divagação de religiosos acerca do que lá (na bíblia) está escrito. Acho muito engraçado essa expressão: “Deus é mistério – E deus é santo!” Na mitologia nórdica raios e trovões eram mistério… e Tor era “Santo”, a alguns séculos atrás convulsões eram mistérios… Enfim, qualquer coisa que AINDA não tenha uma explicação os religiosos querem enfiar goela abaixo como sendo MISTÉRIO e da mesma forma atribuem isso a um Deus. A ciência vem paulatinamente explicando todos esses fatos e “retirando” o espaço de deus. Aceitem ou não o deus cristão está fadado ao fim! Não sobrará nada para se atribuir à ele, não haverá mais “mistérios” e tão logo seja possível demonstrar o surgimento do universo e consequentemente se desenvolver a teoria que explica o começo de tudo, deus estará morto como cunhou o próprio Nietzsche a muito tempo.

    Esse Deus da Bíblia é um Deus onipotente, mas é a sua santidade que, de fato, mais nos despedaça, pois Ele é um ser que exige obediência incondicionada, um Deus que quem não o obedece incorre inevitavelmente em sua ira. Contudo, misteriosamente, a vontade de Deus é esta: amor.
    deus se existisse não seria onipotente. Epicuro já matou essa afirmação quando propôs o seguinte exemplo: Deus pode criar uma pedra tão grande que ele mesmo não possa levantar?
    R1: Sim, pode criar esta pedra. = Conclusão: Se ele pode criar uma pedra mas não pode levantá-la ele não é onipotente.
    R2: Não, não pode criar essa pedra. = Conclusão: Se ele não pode criar essa pedra ele então também não pode fazer tudo.
    E mais que tipo de santidade é essa que EXIGE uma obediência incondicionada? Isso não é santidade isso é tirania! O autor deveria observar melhor o que escreve. Aliás uma vez mais é contraditório as afirmações se você não respeita esse deus judaico-cristão tirânico receberá sua ira. Então como a mensagem dele é amor? A única mensagem que há aqui é SUBMISSÃO! Não há outra senão essa!

    Ora, se Deus quer que sua vontade se faça inexoravelmente e que essa vontade é o amor, é tão difícil assim obedecer-lhe?
    Se deus existisse, e fosse onipotente ele deveria apenas desejar isso e “plin” tudo estaria resolvido. Ademais, o amor que esse deus o qual se refere o autor prega realmente é muito difícil de ser obedecido. Um amor doentio, cheio de sacrifícios humanos, de vidas ceifadas. Um amor obsessivo que cega aqueles que o praticam distorcendo sua visão e que acaba extinguindo com os princípios humanos de respeito à vida, respeito à opinião alheia, respeito à divergência de opiniões, respeito à liberdade.
    Na teoria, pode ser que não, mas na prática, quem é amoroso em todos os aspectos da vida? Segue, portanto, que não conseguimos por nós mesmos realizar a sua vontade, a sua determinação, os seus mandamentos, a sua lei.
    Interessante. Todos estão então condenados a receber a “Ira divina”. Incompreensível que os religiosos não percebam que há algo errado nesse “sistema divino”, pois, se é impossível para todas as pessoas (ou ao menos a grande maioria delas) viverem dentro das “regras” que são ordenadas por deus, então é porque há algo de errado. Se deus nos fez já sabendo que não conseguiríamos viver dentro de suas regras (e se ele é omnisciente ele já sabia) então além de tirano ele é um sádico que fez suas criaturas e lhes colocou sob um sistema impossível de ser cumprido criando, portanto, um teatro da tortura, onde todos antes mesmo de começarem suas vidas já estão condenados! Para mim este deus (se existisse) seria um deus tirânico, sádico, estúpido que apenas tortura seus seguidores (que devem ser masoquistas, pois adoram aquele que lhes faz sofrer).

    Por isso, se resistirmos à Sua vontade, se não O reconhecermos como Criador, Senhor e Rei, incorremos sempre em Sua ira, em Sua maldição; pois a sua vontade deve ser feita, pois sua vontade é o único sentido da vida.
    Eu e todos os ateus, e pagãos sequer tomamos conhecimento desse deus e não sofremos nada por isso. Então acho que o deus judaico-cristão deve ter sido expulso do comando. Quem sabe Odin se irritou e cagou a pau o rebelde palestino e disse: Vai lá e fala pro teu pai que se ele não “vazar” daqui eu e a galera da Grécia e Roma antiga vamos terminar com a raça dele!
    Ainda insiste o autor em que a “palavra” de deus é o único sentido da vida. Já foi dito a exaustão que não há um sentido EM SI para a vida. São as pessoas que procuram sentido para as coisas.

    Mas nós não somos amorosos, pelo contrário. Repetidamente afirmamos nosso próprio eu, inclusive expressando diversas e bonitas teorias sobre os acontecimentos do mundo, dos homens, da natureza, tateando às apalpadelas em busca da resposta definitiva que explique o por quê de tudo isso, qual o plano do Universo, da vida, da minha vida, afinal!
    E ainda bem que fazemos isso! Pois conseguimos muitas respostas que o livro de fábulas nunca nos deu! Conseguimos desmentir inúmeras bobagens que lá (na fábula bíblica) estão escritas! A verdade conquistada pelo homem é insofismavelmente superior à verdade de deus! Isso é fato! Não há como se contestar! Os religiosos podem negar, fechar os olhos, dizer que não reconhecem, sapatear, brigar e bater a porta igual a um adolescente mimado, mas isso não muda os FATOS! Aquilo que se PROVA é a verdade até que seja DESMENTIDO! E até agora o único lado que vem sendo paulatinamente desmentido é o lado religioso.

    O que parece confusão e desordem, para aquele que fez o mundo é planejamento.
    Para a mosca que come merda aquele é o alimento mais delicioso do mundo! Que tal as religiosos comerem merda também? Para aquele drogado terminal o consumo do entorpecente é o prazer mais delicioso do mundo. Que tal os religiosos passarem a usarem drogas? Para o esquizofrênico que houve vozes e vê coisas, todas suas visões e audições são REAIS. Enfim, afirmar que o que parece confusão e desordem é planejamento é algo totalmente descabido. Talvez seja planejamento se esse deus tiver a capacidade cognitiva de um retardado mental! Talvez seja isso mesmo.

    Deus tudo controla: não existem acasos, destino ou acidentes para Ele.
    Ahh que bom saber disso! Deixa eu agradecer então por todas as guerras, por todas as epidemias que mataram milhões de pessoas, por todas as doenças, por todos os desastres naturais, por todos os atos prejudiciais ao ser humano. Realmente eu quero agradecer a esse deus que é TÃO diligente e responsável por seus subordinados. Não entendo se os religiosos aceitam um “Pai” assim, porque se revoltam com com aquelas famílias que escravizam seus filhos, que maltratam seus filhos, que deixam eles sem auxílio. Se este é o exemplo do próprio deus e todos seus seguidores devem procurar imitá-lo, é contraditório essa revolta contra os casos que citei. Para isso só me vem duas explicações: HIPOCRISIA e CONVENIÊNCIA.

    Qual criança aprende e é educada aos poucos, a humanidade foi avançando e Deus, juntamente, foi revelando o plano que explica o mundo.
    deus não fez nada quem fez foi o próprio homem como o autor mesmo disse lá em cima. Então uma vez mais se contradiz ao afirmar que “deus foi revelando o plano”. Nunca houve plano, nunca houveram explicações satisfatórias! Sempre acabamos na mesma ladainha: Isso é um MISTÉRIO ou Isso é A VONTADE DE DEUS.

    Aos poucos a Abraão, passando pelos profetas e, até que enfim, Ele mesmo se mostrou ao mundo dizendo o que pensa, o que quer: Jesus o Cristo, a Palavra encarnada, a finalidade da história mundial.
    Mais uma vez voltando naquele ponto de que deus é incompreensível pelo homem então não tem essa de ele querer se mostrar ou não. E na boa, que tipo de deus manda seu filho para falar por ele, e o pior ainda sabendo que ele será morto? Só pode ser aquele deus retardado mental que eu sugeri a pouco. Um deus que fica mandando “recadinhos” pelas pessoas. Como também dito anteriormente ele (se existisse) seria o responsável por todos os atos cometidos em seu nome, pois deixou que as pessoas dessem as “ordens” por ele. Se ele mesmo poderia ter feito ele ainda é um deus vagabundo e preguiçoso! Ah sim e o que a gente faria com um pai que manda seu próprio filhos para a morte, sendo que poderia ter evitado isso? Eu acho que esse deus (se existisse) não dá mínima pra nada! É um deus que não se importa com ninguém a não ser com ele mesmo, pois só respeita a própria vontade dele, desconsiderando qualquer outra.

    E, por ser um Deus de amor, não obriga a ninguém a aceitá-lo e a acreditar nEle, antes, chama-nos para que ouçamos sua voz, para que lhe creiamos e lhe obedeçamos.
    Na boa. Deus de amor? Para só pode ser sacanagem isso né? Com esse conceito de amor, eu prefiro manter distância desse deus e de qualquer pessoa que também acredite que isso é amor. HUAhauha um traficante que encosta uma pistola na sua cabeça também não te obriga a entregar o seu dinheiro a ele. O que ele faz é apenas convidar que você o escute e lhe creia nele e lhe obedeça. Fala sério Leandro! Essa argumentação é muito furada né cara. O traficante usa a arma, deus o inferno ou sua ira. Isso não é um deus de amor é um deus que coage. Impossível de se acreditar que ainda haja pessoas que não consigam perceber isso. Ou se percebem e afirmam o contrário fazem de má fé.

    Somente aquele que voluntariamente aceita esse chamado anda na luz, os demais, terão de ver-se às voltas com a ira divina, que não é rancor, mas conseqüência da liberdade humana de não querer amar.
    Só aquele que voluntariamente aceita a ordem do traficante vai continuar vivo, o que não aceita vai tomar uma bala na cabeça e ter o cérebro espalhado pelo chão, o que é não é rancor é apenas consequência da liberdade humana de não querer amar o traficante e dar para ele todo seu dinheiro. Hauahuahauha você também não considera o traficante um ser de puro amor? Absurdo essas afirmações…

    E isso não explica, também, o mal? Se o mundo segue leis determinadas, se aos homens é exigido viver em amor, o contrário disso é culpa de Deus ou conseqüência de nossas próprias escolhas? Deus possui tudo sob sua soberania e na cruz de Cristo vislumbramos que até aquilo que vivenciamos como sendo mal e morte, para Deus é parte do plano de amor, pois Ele só é fiel.
    As únicas leis que o mundo segue são as leis da física (estas sim ninguém pode evitar) E na cruz de cristo eu vejo o retrato de um deus que poderia ter feito tudo diferente (se fosse o que ele diz ser) mas deixou seu filho (se é que existiu) ser morto. A cruz representa a negligência, a incapacidade o descaso pela vida humana. Nada mais além disso.
    E, outrossim, a nós não é dado a tarefa de explicar tudo, ou foi? Aquele que pretende entender o governo de Deus é mais ridículo do que um soldado raso entender os planos de seu capitão!
    Se deus fosse competente de explicar o que quer não precisaríamos buscar explicações. E do mesmo modo que um capitão precisa dar ordens claras a seus soldados para que eles a cumpram deus como “comandante” deveria tê-lo feito. Eu espero que da mesma maneira que se punia os superior irresponsáveis na roma antiga (com a morte), seja esse deus judaico-cristão também eliminado. Mas isso não me preocupa, pois não se pode eliminar algo que sequer existe.

    Basta volver os olhos à cruz para saber que Deus governa esse mundo deslocado de maneira sábia e amorosa. Para nós, aqueles que crêem, as coisas estão por serem totalmente esclarecidas; qual crianças, ainda estamos aprendendo…
    Maneira sábia e amorosa? Acho que essas palavras possuem um significado totalmente diferente no dicionário cristão, e arrisco a dizer que fazem referência as palavras diametralmente opostas no dicionário racional.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: